GT Pessoas discute estágio probatório e concurso público em Umuarama – Instituto Federal do Paraná

Notícias

GT Pessoas discute estágio probatório e concurso público em Umuarama

Publicado em

Copiado!

Nos eventos realizado nos dias 29 e 30 de novembro no Câmpus Umuarama, que reuniram representantes dos 14 câmpus do IFPR e ainda das Pró-Reitorias de Ensino (Proens), Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe) e Pró-Reitorias de Extensão, Pesquisa e Inovação (Proepi), o Grupo de Trabalho (GT) em Gestão de Pessoas comemorou um ano de existência e sua quarta edição. O GT foi criado pela Portaria 522, de 29 de outubro de 2010, mas o primeiro encontro presencial ocorreu no mês seguinte, em novembro do ano passado.

No encontro foram trabalhados especialmente dois temas: a Avaliação Especial de Desempenho em Estágio Probatório e Procedimentos de Concurso Público. As duas temáticas são essenciais neste momento de consolidação do IFPR e concentram um grande volume de trabalho dos envolvidos com Gestão de Pessoas.

Estágio Probatório

A avaliação do Estágio Probatório foi recentemente alterada pela Resolução 15/2011. A Progepe orientou a discussão das principais dúvidas e procedimentos relativos a este processo, essencial para a definição da estabilidade do servidor público no IFPR.

Concurso Público

Já o espaço destinado à discussão sobre concurso público deve-se ao andamento do concurso de docentes, por meio do Edital nº 087/2011, que abriu 179 vagas em várias áreas de conhecimento e unidades em todo o estado.

Importância do GT Pessoas

Os encontros presenciais do GT Pessoas também fortalecem a troca de experiências e a rede de colaboração entre os membros que, apesar de espalhados nas 14 unidades do Instituto, atuam e colocam em prática as ações que vão delineando a política de Gestão de Pessoas no IFPR.

Em levantamento realizado no mês de julho de 2010, sobre as principais contribuições e resultados percebidos sobre a atuação do GT Pessoas junto aos gestores e participantes do grupo, foram destacados os efeitos de “capacitação” na atividade específica, de organização e “descentralização” de informações – facilitando os fluxos de processos, procedimentos e informações, e a contribuição para a melhoria das relações interpessoais e valorização do servidor. Também se destaca o aspecto humano: “comprometimento de todas as unidades com a gestão de pessoas, não de forma hierárquica, mas através do desenvolvimento da sensação de “pertencimento” a uma equipe que possui metas e objetivos definidos”.

Outro fator enfatizado na consulta sobre o GT Pessoas, é de que o trabalho desenvolvido no grupo mantém a resolução de questões mais imediatas e simples nos câmpus, deixando para a Progepe a viabilização de questões mais centrais e estratégicas.

 

Topo