IFPR pode oferecer cursos na área da Pesca e da Aquicultura pelo Pronatec – Instituto Federal do Paraná

Notícias

IFPR pode oferecer cursos na área da Pesca e da Aquicultura pelo Pronatec

Publicado em

Copiado!

Os professores Marcos Barros, Coordenador Geral do Programa Nacional do Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) no IFPR, e Ariel Scheffer da Silva, Diretor de Ensino Superior e Pós-Graduação, reuniram-se na última quinta-feira (22) com o Superintendente Federal do Ministério da Pesca no Paraná, José Antonio Faria de Brito. A reunião teve como objetivo discutir as possíveis pactuações do Pronatec com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica nas áreas da aquicultura e pesca no Paraná. “Nos últimos meses tivemos diversas demandas relacionadas à pesca e aquicultura de várias prefeituras, associações e autarquias do Estado e queremos viabilizar estes cursos em parceria com o MPA”, disse o professor Marcos Barros.

José Antonio Faria de Brito aproveitou o encontro para discutir outro assunto de grande interesse regional: a implantação do Centro Integrado da Pesca Artesanal (CIPAR) em Pontal do Paraná. Segundo o professor Ariel Scheffer, até hoje, os pescadores do litoral do Paraná tiveram poucas oportunidades de estudar e se qualificar profissionalmente, sendo o CIPAR uma importante ferramenta para desenvolver um centro especializado na formação profissional com qualificação e capacitação para os homens e mulheres da pesca e para aquicultores. Além das possibilidades do PRONATEC, o IFPR se compromete em oferecer cursos técnicos de formação inicial e continuada a jovens e adultos (PROEJA-FIC) em parceria com a Prefeitura de Pontal do Paraná. A Universidade Federal do Paraná também tem interesse na parceria com o MPA, o IFPR e a Prefeitura, através da promoção de cursos de navegação e pesquisa e desenvolvimento de tecnologias pesqueiras sustentáveis. “É uma oportunidade única de oferecer educação de qualidade para uma população tradicionalmente excluída e de promover a pesca e a aquicultura em bases sustentáveis”, disse o professor Ariel.

Topo