Paraná terá 38 mil bolsas para cursos técnicos – Instituto Federal do Paraná

Notícias

Paraná terá 38 mil bolsas para cursos técnicos

Publicado em

Copiado!

Mais de R$ 24 bilhões serão investidos até 2014 em todo o país para qualificar cerca de 8 milhões de pessoas em cursos técnicos e profissionalizantes. A verba será destinada ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), lançado em outubro deste ano pelo Governo Federal. A expectativa é a de que, em 2012, sejam oferecidas cerca de 38 mil novas vagas em 116 cursos gratuitos, parte deles ofertados pelo IFPR. Leia, a seguir, uma reportagem publicada pelo Jornal Gazeta do Povo, que faz um panorama geral sobre o Pronatec no Paraná.

Programa federal abre vagas em todo o país para capacitar e inserir alunos de escolas públicas e desempregados no mercado de trabalho

Publicado em 13/12/2011 | Juliane Massaoka, especial para a Gazeta do Povo

Mais de R$ 24 bilhões serão investidos até 2014 em todo o país para qualificar cerca de 8 milhões de pessoas em cursos técnicos e profissionalizantes. A verba será destinada ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), lançado em outubro deste ano pelo governo federal. Ainda não é possível definir qual será a fatia do montante que será aplicada no Paraná, mas a previsão é que, só em 2012, sejam oferecidas pelo menos 38 mil novas vagas em 116 cursos gratuitos nos serviços nacionais de Aprendizagem Comercial e In­­dustrial (Senac e Senai) e no Instituto Federal do Paraná (IFPR).

As formações terão dois tipos de modalidade: uma destinada a estudantes e outra voltada a trabalhadores. Alunos do 2.º e 3.º anos do ensino médio da rede pública de ensino poderão fazer cursos técnicos com pelo menos 800 horas de duração no período de contraturno do colégio. A quem já trabalha serão oferecidos cursos de Formação Inicial Continuada (FIC) com duração mínima de 160 horas.

As vagas são destinadas principalmente a beneficiários do seguro desemprego e de programas de transferência de renda do governo federal, como o Bolsa Família. “O programa vai oferecer mão de obra qualificada para as empresas e uma oportunidade para aqueles que desejam parar de depender de subsídios do governo”, explica o deputado federal Alex Canziani (PTB-PR), relator da proposta do Pronatec na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados.

Opções
Os cursos oferecidos pelo programa abrangem várias áreas de atuação. Os candidatos podem escolher entre opções que vão de gestão à be­­leza, passando por comércio e saúde. “O nosso papel é oferecer va­­gas de acordo com a demanda”, diz o professor Irineu Colombo, rei­­tor do IFPR. Para o diretor regional do Senac Paraná, Vítor Monas­tier, esse tipo de iniciativa facilita a inserção de todos no mercado. “Cada curso exige um per­­fil de trabalhador. Há espaço pa­­ra todos”, considera.

De acordo com o pró-reitor de Extensão, Pesquisa e Inovação do IFPR, Paulo Yamamoto, responsável pelo Pronatec no Paraná, o diálogo entre os segmentos que demandam cursos (representados pelas secretarias da Educação e do Trabalho) e aqueles que oferecem as vagas (Senai, Senac e IFPR) é essencial e garante a agilidade no repasse de recursos. “A remuneração é feita de acordo com o número de alunos inscritos. Fazemos uma previsão e pedimos a verba, que chega antes de o curso começar. Caso o total não seja gasto, pode ser utilizado para a abertura de novos cursos ou deve ser devolvido. É uma relação de confiança entre os envolvidos com o Pronatec”, explica Yamamoto.

Inscrições para jovens já estão abertas
O processo para selecionar alunos interessados em fazer um curso técnico no Paraná já começou. Ao todo, são 27 núcleos regionais de educação em todo o estado com pré-inscrições abertas. As candidaturas para estudantes da rede pública de ensino foram prorrogadas pela Secretaria de Estado da Educação (Seed) até o dia 20 de janeiro de 2012. A Seed é responsável pela seleção e encaminhamento dos alunos para a formação.

Depois da sanção da Lei 12.513, que institui e regulamenta o Pronatec, pela presidente Dilma Rousseff, em outubro, a Seed se reuniu com as instituições responsáveis por ofertar os cursos técnicos para colocar o programa em prática no estado. “Os cursos estavam previstos para começar no dia 21 de novembro, mas – por causa das férias, empregos temporários, eleição de diretores e Prova Brasil – não houve pré-inscrições suficientes. O MEC [Ministério da Educação] permitiu que as aulas iniciem em fevereiro”, diz a diretora do Departamento de Educação e Trabalho da Seed, Marilda Aparecida Diório Menegazzo.

Já as inscrições para o ensino técnico voltado a trabalhadores começam a partir do segundo semestre de 2012 e serão feitas pela Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego.

Serviço:
Os endereços e telefones dos núcleos regionais de educação estão disponíveis no site www.diaadia.pr.gov.br/nre

Mercado de trabalho
Formação técnica caminha em direção à demanda

Leilys Furriel é formada em Publicidade e Propaganda, mas não conseguiu emprego na área e trabalha como secretária em uma clínica médica. Em setembro deste ano, ela resolveu apostar em um curso técnico de cabeleireiros no Senac com o objetivo de abrir o próprio negócio futuramente. “Sempre gostei de lidar com estética e vejo que é uma área com muitas possibilidades. Várias colegas de turma do Senac já estão empregadas. Uma delas tem o próprio salão e chega a faturar R$ 11 mil por mês”, conta Leilys, que investiu aproximadamente R$ 2 mil no curso.

De acordo com especialistas, o investimento em cursos técnicos tem grande chance de dar retorno financeiro rápido, pois a demanda do mercado é grande. “Analisando tecnicamente, não precisamos de mais advogados ou médicos, mas o que não falta são candidatos para esses cursos. Enquanto eles vão ter de disputar uma colocação, quem faz um curso técnico é absorvido pelo mercado quase automaticamente”, diz o reitor do Instituto Federal do Paraná (IFPR), Irineu Colombo.

De olho na oferta

Saiba detalhes das bolsas disponíveis no Pronatec para o próximo ano:

Estudante
– Para alunos do 2º e 3º anos do ensino médio da rede pública de ensino.
– Cursos técnicos com pelo menos 800 horas para serem frequentados durante o período de contraturno escolar.
– A seleção e o encaminhamento dos alunos são feitos pela Secretaria de Estado da Educação (Seed).
– Os cursos são oferecidos pelo Senac, Senai e institutos federais de ensino.
– Inscrições até 20 de janeiro de 2012.
Trabalhador

Bolsa Seguro Desemprego
– Para desempregados beneficiários reincidentes do Seguro Desemprego.
– Cursos de Formação Inicial e Continuada com pelo menos 160 horas.
– A seleção e o encaminhamento dos alunos são feitos pelo Mi­­nis­tério do Trabalho, por meio do Sistema Nacional de Emprego.
– Os cursos são oferecidos pelo Senac, Senai e institutos federais de ensino.
– Inscrições no segundo semestre de 2012.

Bolsa de Inclusão Produtiva
– Para beneficiários de programas de transferência de renda do governo federal.
– Cursos de Formação Inicial e Continuada com pelo menos 160 horas.
– A seleção e o encaminhamento dos alunos são feitos pelo Ministério do Desenvolvimento Social.
– Os cursos são oferecidos pelo Senac, Senai e institutos federais de ensino.
– Inscrições no segundo semestre de 2012.

Cursos
– Confira alguns cursos disponíveis no site https://ifpr.edu.br/2011/11/28/ifpr-abre-chamada-publica-para-a-selecao-de-conteudistas-do-pronatec/

Topo