IFPR estuda parceria com a Universidade de Ciências Aplicadas de Munique – Instituto Federal do Paraná

Notícias

IFPR estuda parceria com a Universidade de Ciências Aplicadas de Munique

Publicado em

Copiado!

O Instituto Federal do Paraná (IFPR) deve firmar convênio com a Universidade de Ciências Aplicadas de Munique, na Alemanha.  A proposta de parceria foi discutida nesta segunda-feira (13) em reunião realizada entre o reitor do IFPR, professor Alipio Leal e o coordenador para o Brasil da área de Ciência dos Materiais, professor Wolfram Heller.

“Temos interesse em desenvolver tecnologia nas áreas de engenharia mecânica, elétrica e civil”, destaca Heller. O professor comentou sobre as semelhanças entre as duas Instituições. “Não somos uma universidade clássica, acadêmica, que produz pesquisa e não utiliza depois. Nossa pesquisa é aplicada, fazemos integração e desenvolvimento. Isso exige o dobro de investimento em relação a uma universidade tradicional”, explica.

Assim como os Institutos Federais no Brasil, a Alemanha tem as suas “Universidades Aplicadas”, que são instituições públicas voltadas ao ensino profissionalizante. “Na Universidade de Munique, por exemplo, em alguns módulos os alunos têm aulas diretamente com profissionais da indústria. São docentes que atuam no mercado e são contratados com essa finalidade”, explica o professor Heller. As universidades aplicadas se caracterizam por sua estreita relação com a indústria, atuação prática e forte inserção no mercado de trabalho.

A parceria vai ocorrer, inicialmente, por meio de intercâmbio a ser realizado pelos professores a partir de 2011. Nesta etapa, cada Instituição envia alguns docentes para fazer estudos e conhecer os trabalhos já desenvolvidos e que possam resultar em projetos conjuntos. De acordo com o assessor de relações internacionais do Instituto, professor Antonio Carlos Gondim, há interesse no convênio por parte das duas instituições. “A Universidade de Munique atua há mais de 20 anos desenvolvendo tecnologia, ou seja, poderão contribuir para que o IFPR avance nesse aspecto. Já o Instituto deve beneficiá-los com as experiências desenvolvidas na área ambiental, por exemplo”.

Os alemães já realizam projetos com outras quatro Instituições brasileiras: Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade de Caxias do Sul, Universidade Tecnológica Federal do Paraná e Universidade Federal do Rio Grande do Norte. “Todo conhecimento é bem-vindo, por isso queremos ampliar nossa atuação no Brasil”, conta Heller.

O assessor especial do gabinete do reitor, professor Eden Januário Neto, que esteve à frente da Universidade Tecnológica quando a Instituição firmou parceria com a Universidade de Munique, agradeceu a oportunidade. “A UTFPR se baseou muito no modelo de vocês. É uma grande oportunidade para nós vislumbrarmos um futuro como esse”, disse. O reitor do IFPR, professor Alipio Leal também agradeceu a visita. “Estou feliz com a vinda do professor e tenho certeza que desenvolveremos bons projetos”, disse.

Na oportunidade, o assessor de relações internacionais, Antonio Carlos Gondim, entregou ao professor Heller um modelo de acordo de cooperação técnica internacional, o chamado “convênio guarda-chuva”, para que seja assinado em outubro, quando o reitor do IFPR irá para uma missão internacional na Alemanha.

Topo