Novos enlaces com a RNP aumentam a velocidade da internet nos câmpus do IFPR – Instituto Federal do Paraná

Notícias

Novos enlaces com a RNP aumentam a velocidade da internet nos câmpus do IFPR

Publicado em

Copiado!

Nesta quinta-feira (21), os usuários da internet de oito câmpus do IFPR começam a sentir os benefícios do aumento de velocidade possibilitado por novos enlaces com a Rede Nacional de Pesquisa (RNP). A partir de agora, os câmpus contam com um link de 20/40 mbps pela RNP, que se soma ao serviço privado de internet que já atende aos câmpus. Os beneficiados foram Foz do Iguaçu, Jacarezinho, Londrina, Palmas, Paranaguá, Paranavaí, Telemaco Borba e Umuarama.

A RNP também fez a contratação de enlaces para Assis Chateaubriand (20mbps), Campo Largo (20mbps) , Cascavel (20mpbs), Coronel Vivida (20mbps), Irati (40mbps) e Ivaiporã (20mbps). O serviço estará disponível a partir da próxima semana. Desta forma, todos os campus passam a ter um link de 20 ou 40 Mb pela RNP mais o link de 20Mb pela rede privada.

Veja o quanto a capacidade da rede aumentou em cada câmpus:

Câmpus Jacarezinho: o enlace de internet do IFPR com a RNP recebeu um upgrade de 4 mbps para 20 mbps;

Câmpus Londrina: o enlace de internet do IFPR com a RNP recebeu um upgrade de 8 mbps para 40 mbps;

Câmpus Paranaguá: o enlace de internet do IFPR com a RNP recebeu um upgrade de 8 mbps para 20 mbps;

Câmpus Palmas: o enlace de internet do IFPR com a RNP recebeu um upgrade de 8 mbps para 20 mbps

Câmpus Têlemaco Borba: o enlace de internet do IFPR com a RNP recebeu um upgrade de 4 mbps para 20 mbps.

Câmpus Umuarama: o enlace de internet do IFPR com a RNP recebeu um upgrade de 4 mbps para 40 mbps;

Câmpus Foz do Iguaçu: o enlace de internet do IFPRcom a RNP recebeu um upgrade de 8 mbps para 20 mbps;

Câmpus Paranavaí: o enlace de internet do IFPR com a RNP recebeu um upgrade de 4 mbps para 20 mbps;

O que é a RNP?

A RNP foi criada em 1989 pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) com o objetivo de construir uma infraestrutura de rede Internet nacional para a comunidade acadêmica. A rede começou a ser montada em 1991. Em 94, já atingia todas as regiões do país. Entre 2000 e 2001, a rede foi totalmente atualizada para oferecer suporte a aplicações avançadas. Desde então, o backbone RNP, como é chamado, possui pontos de presença em todos os estados brasileiros. Em 2005, a tecnologia do backbone é novamente atualizada com links ópticos operando a múltiplos gigabits por segundo.

A RNP oferece conexão gratuita à Internet para instituições federais de ensino superior ligadas ao Ministério da Educação (MEC), unidades de pesquisa federais ligadas ao MCTI, agências de ambos os ministérios e outras instituições de ensino e de pesquisa públicas e privadas. Além da integração do território brasileiro, a rede RNP oferece conexões internacionais para os Estados Unidos. Um universo estimado em cerca de três milhões e meio de usuários da comunidade acadêmica brasileira se beneficia dessa infra-estrutura que estimula o progresso da ciência e da educação superior no país.

Topo