Fórum que discute Pronatec e Mulheres Mil é realizado em Curitiba – Instituto Federal do Paraná

Notícias

Fórum que discute Pronatec e Mulheres Mil é realizado em Curitiba

Publicado em

Copiado!

Representantes de todos os câmpus do Instituto Federal do Paraná estão reunidos em Curitiba para participar do I Fórum de Qualificação Profissional – Bolsa Formação Pronatec e Mulheres Mil. O evento, realizado entre dias 17 e 19 de dezembro, tem como objetivo difundir as ações integrantes da bolsa formação do PRONATEC, discutir e criar propostas para melhoria das ações, da gestão e da qualidade dos cursos ofertados, assim como a implantação de novos procedimentos para otimizar o Bolsa Formação nos câmpus e unidades remotas. O encontro, organizado pela Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação, é composto por palestras e também por momentos de discussão e de trabalhos em grupo.

A abertura do Fórum contou com a presença do reitor pro tempore Jesué Graciliano da Silva. Jesué lembrou a importância de que o Pronatec seja aprimorado e que sugestões e contribuições provenientes do IFPR possam ser consideradas a nível federal. Também destacou que o diferencial dos Institutos Federais é a perspectiva de interiorização e  inclusão e que foi esta peculiaridade que trouxe o Pronatec para a Rede. “Embora nosso comprometimento maior não seja com cursos de Formação Inicial e Continuada de curta duração, que tem esta característica de uma formação aligeirada, temos que vê-la como uma estratégia de resgatar os indivíduos para ingresso nos Institutos, para a retomada dos estudos e  elevação de escolaridade”. Assim como Jesué, o pró-reitor Frederico Fonseca da Silva, da Proepi, também destacou a inclusão proveniente dos programas Pronatec e Mulheres Mil, mencionando a sua emoção em participar das formaturas do Mulheres Mil em Telêmaco Borba e em Curitiba.

O reitor pro tempore falou sobre a importância do Programa Mulheres Mil e enfatizou que as peculiaridades do Programa devem ser mantidas, mesmo com a introdução do Mulheres Mil como uma das frentes de trabalho do Pronatec. Esta também foi a defesa de Cristiane Ribeiro da Silva,  diretora de Extensão e Políticas de Inclusão (Proepi) tanto em sua fala na abertura do evento, como ao introduzir os trabalhos específicos com as gestoras do Programa.

Em 2014, uma das 31 frentes de trabalho do Pronatec será o Mulheres Mil, desta maneira, mudam os procedimentos administrativos relacionados a esta iniciativa. Haverá a possibilidade de contratação de professores por editais internos (servidores) e externos (abertos à comunidade), por exemplo.  Cristiane Ribeiro da Silva explicou que o programa Mulheres Mil será financiado pelo Pronatec, porém que a metodologia que resgata a história de vida das mulheres, sua proposta de atender mulheres de diferentes níveis de escolaridade e  de discutir questões de gênero serão mantidas.

O reitor também deu boas-vindas a nova coordenadora-geral do Pronatec, professora Celia Regina Alves de Araújo que substitui, a partir de janeiro, o professor Marcos Barros. Além de enfatizar o quanto este Fórum é importante para o planejamento de 2014 e a importância de fortalecer o Programa, os professores apresentaram os novos coordenadores-adjuntos do Pronatec que atuam nos câmpus e unidades remotas.

O professor Jesué Graciliano da Silva também mencionou, em sua saudação inicial,  a importância que o Pronatec tem para as cidades em que o IFPR está em implantação. Segundo ele, é uma forma da equipe diretiva de cada câmpus conhecer, de forma preliminar e ativa, a realidade social, política e econômica de cada local antes da instalação dos câmpus.

Em Capanema, por exemplo,a professora Aline Coleto explica que a partir de 2014 novos cursos serão iniciados na cidade, especialmente na área da Educação. Atendendo a uma demanda apontada pela Prefeitura, a ideia é de que exista uma formação dos profissionais que atuam nas escolas. “Em nosso planejamento temos, por exemplo, cursos como contador de histórias, Auxiliar Administrativo, secretaria escolar e Espanhol – tendo em vista que temos uma fronteira muito próxima com a Argentina. Em 2013, diante das necessidades apontadas por empresas que atuam na região, tivemos cursos na área de Construção Civil, mas no próximo ano teremos um novo esforço para implantação de cursos na  área da Educação”. Aline Coleto aponta que a previsão é de atender entre 300 e  400 alunos já no primeiro semestre e que, de acordo com a procura, a ideia é de repetir os mesmos cursos para o semestre seguinte, chegando a aproximadamente 600 matrículas em Capanema.

Em Pitanga, o desafio também é de expandir cursos e de conter a evasão. Segundo o professor Narciso Américo Franzin, para 2014 a expectativa é de abrir seis novos cursos: Vendedor, Ajudante de Obras, Auxiliar Administrativo, Aplicador de Revestimento Cerâmico, Costureiro e Horticultura Orgânica. Narciso lembrou que na semana passada ocorreram as formaturas de 187 alunos em quatro turmas,  viabilizadas em 2013.   “O Pronatec foi muito bem aceito pela comunidade de Pitanga, que também está respondendo muito positivamente ao apelo que estamos realizando para que iniciem e terminem, ou seja, para que não desistam do curso. Também incentivamos que os docentes, além das temáticas ministradas e debatidas em sala de aula, realizem visitas técnicas, o que dinamiza e engrandece o conteúdo “.

O Fórum continua nesta quarta (18) e quinta-feira (19).

Para saber mais…

I Fórum de Qualificação tem início hoje

Confira as fotos do evento no Facebook

 

 

Topo