Segundo dia do Fórum de Qualificação Profissional contou com a participação de entidades demandantes – Instituto Federal do Paraná

Notícias

Segundo dia do Fórum de Qualificação Profissional contou com a participação de entidades demandantes

Publicado em

Copiado!

A programação do segundo dia do Fórum de Qualificação – Bolsa de Formação Pronatec e Mulheres Mil, nesta quarta-feira, contou com a presença de representantes das entidades demandantes. Os gestores de cada programa foram divididos, sendo que cada grupo desenvolveu uma programação específica.

As atividades dos servidores ligados ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) começou com música. Com muita descontração, o professor Guilherme Romanelli, da Universidade Federal do Paraná, tratou das “Atividades lúdico culturais no bolsa formação”. Romanelli começou a palestra com a pergunta “quem sabe música?”. Este foi o ponto de partida para a fala em que desconstruiu a crença de que as habilidades musicais são um dom nato ou saber intangível, afirmando que a música pode ser aprendida por todos. “Quando o ser-humano tem uma relação afetiva com o objeto estudado, fica mais fácil aprender sobre ele. É essa relação afetiva vai que resultar em uma educação realmente emancipatória”, afirmou o professor. Ele também ressaltou a importância da luidicidade no processo do aprendizado. “O jogo permite que quem joga experencie acertos e erros sem as consequências desses acertos e erros na realidade”. Toda a fala de Romanelli foi permeada por solos de violino e atividades musicais com os participantes, sempre como forma de exemplificar como a ludicidade pode contibuir com a aprendizagem.

Durante a manhã, as atividades do grupo do Pronatec ainda contaram com a participação de Ana Rita Serenato Bortolozzo, da Coordenação de Educação, Qualificação e Profissionalização de Apenados da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Governo do Estado. Ana Rita apresentou o sistema prisional paranaense e as atividades de qualificação já desenvolvidas pela secretaria, que será um dos demandantes dos cursos oferecidos pelo IFPR em 2014. O professor Rodrigo Tramutolo Navarro, da pró-reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação, também fez uma fala aos participantes, tratando do tema “Possibilidades de Práticas Recreativas no Bolsa Formação”.

Durante à tarde, O projeto UPS Cidadania foi apresentado pela Assessoria de Planejamento e Projetos da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Estado do Paraná. O Assessor Thorstein Ferraz e a Coordenadora de Planejamento Sônia Schober apresentaram o projeto e as áreas geográficas de atuação do mesmo e frisaram a importância de se combater a violência por meio da cidadania. “O IFPR pode ser, por meio da oferta do Pronatec, um importante parceiro para a promoção da cidadania pela educação nessas comunidades”, afirmou Sônia. A previsão é de que o IFPR passe a ofertar cursos de qualificação dentro das Unidades Paraná Seguro (UPS). A tarde terminou com a exposição das servidoras do IFPR Ximena Novaes de Morais e Érica Dias de Paula Santana, da Proepi, que falaram sobre o tema “Empreendedorismo no Bolsa Formação”.

Palestra sobre enfrentamento à violência contra as mulheres foi o ponto alto da programação do Bolsa Formação – Mulheres Mil

A programação destinada aos servidores ligados ao Programa Mulheres Mil começou na manhã de quarta-feira, com uma atividade de formação que tratou da história, da metodologia e da entrada do programa no Pronatec. A atividade foi ministrada pela servidora Mônica Luiza Simião Pinto, ligada à Diretoria de Extensão e Inclusão, da Proepi, responsável pela coordenação do Programa no IFPR. Além da apresentação do programa, a gestora ressaltou pontos importantes como o caráter dialógico na relação entre gestoras e estudantes e a necessidade de sensibilizar toda a instituição para o acolhimento dessas alunas. “As alunas no Mulheres Mil são tão alunas quanto os estudantes dos nossos cursos técnicos e superiores. Precisamos preparar a comunidade interna para acolher essas mulheres e integrá-las ao cotidiano do câmpus”, ressaltou Mônica. A construção do Mapa da Vida, uma das metodologias utilizadas no curso, também teve destaque na durante a manhã. “É um exercício que permite que nossa estudante se veja como um indivíduo, cidadã e possuidora de uma trajetória. Fazer com que ela perceba isso é uma forma de promover o empoderamento”, afirmou.

Durante a tarde, a programação contou com a participação da Tenente Dentista da Polícia Militar do Paraná Luci Aparecida da Rocha Belao. Luci atua na Rede de Proteção e Atenção à Crianças, Adolescentes, Mulheres e Idosos de Curitiba – SMS; Rede de Atenção às Mulheres em Situação de Violência do Estado do Paraná – RIAMulher; Rede de Atenção às Pessoas em Situação de Violência da Região Metropolitana de Curitiba; Conselho Permanente dos Direitos Humanos do Paraná (COPED) e no Núcleo de Direitos Humanos da PMPR, entre outras entidades, e falou sobre o enfrentamento à violência contra as mulheres. De forma bem humorada, Luci apresentou às gestoras o Ciclo da Violência contra a mulher e as mais variadas razões pelas quais muitas delas não conseguem sair dele, mesmo correndo risco de morte. Também falou dos sinais que podem indicar que uma mulher possa estar sendo vítima dos diferentes tipo de violência – física psicológica, sexual, patrimonial e moral – a que todas as mulheres estão sujeitas. “As instituições de ensino tem o dever de notificar os Centros de Referência de Assistência Social ou entidades análogas dos seus municípios quando desconfiarem de situações de violência de qualquer tipo. As notificações são úteis, porque permitem que se forme uma rede de proteção e acompanhamento em torno da mulher e da família que sofre com a violência”, orientou.

Programação do I Fórum de Qualificação se encerra nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira (19), os participantes do I Fórum de Qualificação estão divididos em grupos de trabalho com a seguinte temática: Ações Culturais; Práticas Esportivas; Metodologias; Mulheres Mil; Proeja-FIC; Subsequente nos Câmpus e Novos Câmpus; e Pronatec Campo. Os grupos estiveram reunidos pela manhã e, à tarde, apresentam os resultados das discussões. O encerramento do evento está previsto para às 16h30.

Topo