Bolsa Formação Pronatec poderá ter ampliação das frentes de trabalho no Paraná – Instituto Federal do Paraná

Notícias

Bolsa Formação Pronatec poderá ter ampliação das frentes de trabalho no Paraná

Publicado em

Copiado!

Durante o I Fórum de Qualificação Profissional – Bolsa Formação Pronatec e Mulheres Mil, realizado nesta semana, em Curitiba, o professor Marcos Barros, coordenador geral do Pronatec/IFPR, apresentou as 31 frentes de trabalho do Bolsa Formação. Não são todas que serão desenvolvidas pelo IFPR no Paraná, mas sempre existe a possibilidade de pactuação e de geração de demanda que originem matrículas no Programa.  Barros comentou que em 2012 eram seis frentes, ampliadas para 13 em 2013 e agora para 31 ações. Além da possibilidade de ampliação de frentes, o Programa irá ampliar o número de cidades atendidas. Em 2013, o Pronatec/IFPR chegou a 30 cidades. A previsão é de que 49 cidades sejam abrangidas pelo Programa em 2014.

Confira as 31 ações que podem ser desenvolvidas no Bolsa Formação Pronatec

Uma das novidades para 2014 é o Pronatec Sistema Prisional, que será ofertado em Pinhais. A ideia é de que, a partir de março de 2014, os detentos do Presídio Estadual de Piraquara possam estudar em cursos de Auxiliar de Administração e de Língua Espanhola dentro do estabelecimento penal.

Outra parceria que será mantida em 2014 é a que viabiliza a oferta do Pro Jovem Urbano. A coordenadora geral do programa, Claudia Regina Chagas realizou palestra no I Fórum de Qualificação Profissional – Bolsa formação Pronatec e Mulheres Mil no dia 17. O Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem) na modalidade urbana visa à formação integral do jovem entre 18 e 29 anos que não concluiu o ensino fundamental, para inseri-lo no mercado de trabalho e possibilitar a ele o exercício da cidadania. “O Pró Jovem Urbano é uma das modalidades do Pro Jovem Integrado- Programa Nacional de Inclusão de Jovens. As demais são: Pro Jovem Adolescente, Pro Jovem Campo e Pro Jovem Trabalhador. Temos 40 mil jovens que não concluíram o ensino fundamental”, destacou Cláudia. O programa oferece um curso de duração de 18 meses, que é realizado presencialmente e a distância. As atividades do Projovem Urbano são realizadas numa parceria entre a Secretaria Municipal da Educação, Ministério da Educação e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). “Em um ano e meio o aluno pode, por meio do Projovem e Pronatec, obter o certificado de conclusão do ensino fundamental e o de qualificação profissional e participação cidadã”, destaca a palestrante.

“O programa fundamenta-se em princípios filosóficos, políticos e pedagógicos que buscam reinserir o jovem no processo de escolarização promovendo sua qualificação profissional”. Dentre as principais metas estão: reinserção dos jovens no processo de escolarização, identificação de oportunidades potenciais de trabalho e qualificação de jovens para o mundo do trabalho, participação dos jovens em ações coletivas de interesse público, e inclusão digital como instrumento de inserção produtiva e de comunicação.

Topo