Semana de mobilização nacional contra o Aedes aegypti conta com participação do IFPR – Instituto Federal do Paraná

Notícias

Semana de mobilização nacional contra o Aedes aegypti conta com participação do IFPR

Publicado em

Copiado!

A semana de 04 a 09 de abril foi de nova mobilização nacional contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Os campi do Instituto Federal do Paraná, como de costume, fizeram sua contribuição, desenvolvendo ações variadas de conscientização para o combate ao inseto.

No dia 07 de abril, Dia Mundial da Saúde, os estudantes do Campus Astorga, acompanhados dos professores, mobilizaram-se em Maringá e em Astorga, para auxiliarem nas ações da campanha nacional. Em Maringá, no período da manhã, prestaram orientações à comunidade, na Praça Raposo Tavares, sobre as doenças transmitidas pelo Aedes; no período da tarde, as atividades foram focadas em regiões com maiores índices de infestação do mosquito – Jardim Alvorada, Vila Morangueira e Zona 7 – , conforme orientações da Secretaria Municipal de Saúde de Maringá. Com participação na rádio CBN Maringá, o professor Joel Junior Cavalcante fez a divulgação da iniciativa do Instituto.

Na cidade de Astorga, os estudantes do Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio relacionaram a ideia da linguagem computacional aprendida no curso com a campanha nacional. O grupo se reuniu na principal praça do município para fazer uma foto escrevendo a palavra “zika” por meio de números binários, escritos a partir da combinação de 0 (zero) e 1 (um). Na foto, os estudantes de costas representam o número 0, e os estudantes que estão de frente representam o número 1. Segundo a tabela ASCII, a combinação binária de cada letra é:
Z – 90 – 01011010
I – 73 – 01001001
K – 75 – 01001011
A – 65 – 01000001

Com muita criatividade, os alunos do Campus Telêmaco Borba realizaram atividade conscientizadora na disciplina de Espanhol. Acompanhados pela professora Kelly Cristinna Frigo, os discentes elaboraram cartazes e os dispuseram nas dependências da unidade.

No dia 06 de abril, no período da manhã, estudantes e servidores do Campus Umuarama foram instruídos quanto à importância de combater a incidência do Aedes. A coordenadora do curso de Ciências Biológicas, juntamente com duas acadêmicas, mobilizaram os participantes. Ao final, foi aplicada uma dinâmica com três grupos, responsáveis por montar frases alusivas ao assunto, com orientações sobre os cuidados que devemos ter no combate ao mosquito. Os estudantes também foram desafiados a, no prazo de uma semana, apresentar painéis sobre o tema.

A proposta do MEC sugeria que o município escolhesse uma escola para representar as ações específicas do movimento. Com base na proposta, a Secretaria de Educação de Umuarama escolheu a Escola Municipal Cândido Portinari, a qual, no dia 07, preparou uma apresentação artística: a performance de uma paródia, prestigiada pela secretária da pasta e pelo Diretor-Geral do Campus Umuarama, Alan Padilha, que representou o Governo Federal. “Acredito que a escola é um vetor de boas práticas e de uma nova sociedade. Sem dúvida, Umuarama está fazendo seu papel nesse sentido”, avaliou o diretor.

Outras ações

Após reunião realizada no dia 24 de março, os servidores que compõem a Comissão de Prevenção ao Mosquito Aedes aegypti do Campus Ivaiporã realizaram reunião extraordinária para verificação de novas ações e avaliação de novos encaminhamentos. Dentre eles, foi aprovada a solicitação do serviço de pulverização de inseticida (conhecido popularmente como “fumacê”) junto à Vigilância Sanitária do município. Segundo a comissão, essa é uma medida que deve ocorrer concomitantemente com muitas outras de prevenção, para que o campus continue ​eliminando locais que possam vir a se transformar em ambientes propícios para o surgimento de focos do inseto, contribuindo para o bem-estar e saúde da comunidade acadêmica.

No Campus Pitanga, na tarde do dia 15 de março, estudantes da unidade (Rafael Nepomuceno, Emily Martha Silvestre, Larissa Trosinski e Carolina Krautchuk) realizaram uma palestra no Centro Social Urbano sobre dengue, zika e chikungunya. A atividade, acompanhada pelas docentes Angélica Hrysyk e Lilian Orvatti, teve como objetivo conscientizar os alunos sobre a necessidade de prevenção ao aparecimento do mosquito transmissor. Durante a apresentação, foram abordadas as fases de desenvolvimento do inseto e as consequências de sua presença em nosso meio.

Todas essas iniciativas fazem parte do Pacto da Educação Brasileira contra o Zika. Veja mais ações já realizadas pelo Instituto desde o mês de janeiro:

IFPR participa de “Faxinaço” contra o mosquito Aedes aegypti
Em dia de “faxinaço” contra o Aedes, campi do IFPR dão exemplo nas ações de combate ao mosquito
#ZIKAZERO: continuidade de ações nos campi do IFPR reforça o combate ao Aedes
#ZIKAZERO: IFPR continua na mobilização nacional contra o Aedes aegypti!
#ZIKAZERO: ações de mobilização têm continuidade nos campi

Topo