#ZIKAZERO: IFPR continua na mobilização nacional contra o Aedes aegypti! – Instituto Federal do Paraná

Notícias

#ZIKAZERO: IFPR continua na mobilização nacional contra o Aedes aegypti!

Publicado em

Copiado!

Em sua quarta grande ação de combate ao Aedes, os campi do IFPR se mobilizaram por meio de ações internas e externas, como “faxinaços” e palestras. As iniciativas fazem parte do programa #ZIKAZERO, firmado através do Pacto da Educação Brasileira contra o Zika.

Realizando atividades externas, o Campus Astorga, no período da tarde, promoveu integração com as escolas do município, com atividades como passeatas, entregas de cartazes e folhetos, contribuindo com a conscientização da comunidade. Durante a manhã, os estudantes haviam feito um mutirão no prédio da unidade para retirar focos de água parada das intermediações. O Campus Colombo procurou e eliminou focos do mosquito no bairro Jardim Arapongas, em parceria com alunos da Escola Municipal Elvira Nodari Alberti. Em Jaguariaíva, os estudantes, acompanhados de docentes da unidade, informaram a população que circulava pela praça Getúlio Vargas, no centro da cidade, sobre as causas, sintomas, tratamento das doenças e, principalmente, formas de prevenção e combate ao mosquito. O Campus Londrina fez uma passeata contra a dengue em parceria com a Escola Municipal José Gasparini, situada na zona norte do município. Participaram da atividade alunos do 1º e 2º anos do Curso Técnico em Biotecnologia Integrado ao Ensino Médio.

Quem também desenvolveu muitas atividades externas foi o Campus Palmas, que foi à Praça Senhor Bom Jesus, no centro da cidade e, em parceria com a Vigilância Sanitária, desenvolveu ação de orientação à comunidade. Além de entrega de material informativo, teve cama elástica, aferição de pressão, entrega de mudas de árvores, entre outras brincadeiras para as crianças. Em Paranaguá, por sua vez, alunos e servidores realizaram uma caminhada contra a dengue pelo bairro Porto Seguro, em parceria com a Secretaria da Saúde e o Colégio Estadual Porto Seguro; no dia 3, a Relações Públicas da unidade, Aline Velozo, havia concedido uma entrevista para a Rádio Litoral Sul FM.

Já em Pitanga, estudantes e professores realizaram visitas às casas próximas ao Instituto e distribuíram as armadilhas explicando a sua função e informaram que elas serão recolhidas em 15 dias para avaliar se há focos de mosquitos no bairro. Outro campus que apostou nas “mosquiteiras” foi Quedas do Iguaçu: a unidade realizou uma ação externa na praça central da cidade, em parceria com a Secretaria de Saúde. Além disso, os alunos coletaram, em suas casas e vizinhança, garrafas PET para serem utilizadas na produção de armadilhas para o mosquito, que foram distribuídas nas proximidades da praça aos transeuntes, no comércio local e nos órgãos públicos.

O Campus Capanema promoveu palestra sobre o tema para a comunidade interna, contando com a participação de Eraldo de Almeida, funcionário do Ministério da Saúde. Internamente, o Campus Paranaguá contou com palestras do biólogo Caio Fernandes, que promove sensibilização e capacitação de pais, professores, diretores e alunos no combate à doença. Além disso, aconteceu a apresentação do grupo de teatro da Secretaria da Saúde aos alunos do Colégio Porto Seguro, com uma performance cultural sobre a dengue. Já em Pitanga, ocorreu uma aula de orientação sobre as fases de desenvolvimento dos mosquitos e as consequências de sua presença em nosso meio. Também o Campus Telêmaco Borba recebeu orientações, por parte da Secretaria Municipal da Saúde e da Vigilância Sanitária da Prefeitura.

Além deste dia 04 de março, os campi do IFPR já haviam se mobilizado nos dias 29 de janeiro, 19 e 26 de fevereiro, datas orientadas pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, do Ministério da Educação (Setec/MEC).

Topo